Que é o comércio justo?

O comércio justo é um movimento social global cujas experiências pioneiras começaram no final de 1940 como respostas alternativas para o fracasso do modelo convencional do comércio para promover padrões de produção comerciais responsáveis e sustentáveis, e oportunidades de desenvolvimento para os pequenos agricultores, camponeses e artesãos desfavorecidos econômica e socialmente, no que diz respeito aos elementos dominantes no mercado. O comércio justo é um modelo de negócio que coloca o ser humano e a sustentabilidade social no centro das atenções, seja do ponto de vista econômico e ambiental das sociedades, dignificando trabalho, respeitando o meio ambiente e promovendo a gestão responsável e sustentável dos recursos naturais.

Quais são os principais objetivos do movimento por um comércio justo?

Garantir aos pequenos produtores, camponeses e artesãos organizados,  um acesso direto ao mercado em condições justas e equitativas, criando um canal de comercialização sustentável, solidário e de qualidade, criando  uma ligação o mais diretamente possível entre produtores e consumidores, onde é reconhecido com dignidade o trabalho dos produtores e suas organizações e estes se comprometem com o desenvolvimento de suas comunidades. Além disso, garantem aos trabalhadores agrícolas  e artesanais condições de trabalho dignas, promovendo a sua associatividade e empoderamento.

Os elementos mais importantes do movimento são: a) sustentabilidade abrangente, em todas as suas dimensões (sociais, econômicas e ambientais), com uma abordagem de responsabilidade partilhada entre todos os interessados em redes de varejo;

(b) um trabalho profundo para que não sejam privados de acesso direto ao mercado (pequenos produtores, agricultores e artesãos), promovendo a parceria para que eles se tornem atores do desenvolvimento local levando e tendo voz e força para construir o comércio justo e solidário, relações transparentes, a longo prazo, que dignificam o trabalho do ser humano, respeitando as diversidades culturais,  étnicas e de gênero para incentivar sustentabilidade ambiental e inter-geracional;

(c) a promoção e o respeito pelos direitos humanos e laborais, promovendo um reconhecimento justo dos trabalhos agrícolas e artesanais dos trabalhadores.

Qual é outro objetivo fundamental do movimento por um comércio justo?

Fomentar a cultura de um consumo responsável para que os cidadãos/consumidores entendam a importância de comprar dos pequenos produtores e artesãos organizados democraticamente, escolhendo assim o modelo de desenvolvimento que querem para suas comunidades inclusive por meio de suas compras. Porque consumir é escolher o tipo de desenvolvimento que queremos.

As diferentes abordagens para o Comércio Justo

O comércio justo é um movimento muito diverso dentro do amplo leque da economia solidária. Aqueles que incentivam este tipo de relações comerciais o fazem  com abordagens diferentes: Sul, Sul-Sul, Norte-Norte, no Sul (a nível local e nacional), no Norte (a nível local e nacional), rural-urbana, com certificações por terceiros, com sistemas de garantias participativas, sem certificação, etc.