Comércio Justo

O comércio justo é um movimento social global cujas experiências pioneiras começaram no final de 1940 como respostas alternativas ao fracasso do modelo de comércio convencional. O comércio justo busca promover padrões produtivos e comerciais responsáveis e sustentáveis, assim como oportunidades de desenvolvimento para os pequenos agricultores(as), camponeses(as) e artesãos em desvantagem econômica e social, com relação aos fatores dominantes no mercado.

O comércio justo é um modelo comercial que põe no centro os seres humanos e a sustentabilidade social, econômica e ambiental das sociedades; dignificando o trabalho, respeitando o meio-ambiente e fomentando uma gestão responsável e sustentável dos recursos naturais.

O comércio justo facilita aos pequenos produtores(as) organizados um acesso direto ao mercado em condições justas e equitativas, criando um canal de comercialização sustentável, solidário e de qualidade, o mais direto possível entre produtores e consumidores. Com o intuito de que se reconheça dignamente o trabalho dos produtores(as) e suas organizações, para que os consumidores se comprometam com o desenvolvimento de suas comunidades.  Além do mais, busca garantir aos trabalhadores agrícolas e artesanais condições de trabalho dignas, promovendo sua associatividade e empoderamento.

Objetivos principais

Os elementos mais importantes do movimento de comércio justo são:

  1. A sustentabilidade integral, em todas as suas dimensões (social, econômica e ambiental), com um foco de responsabilidade compartilhada entre todos os atores envolvidos nas cadeias comerciais.
  2. Um trabalho profundo com quem sempre foi privado do acesso direto ao mercado, promovendo a associatividade para que se converta em ator protagonista do desenvolvimento local, e construa relações comerciais justas e solidárias, transparentes, a longo prazo, que dignifique o trabalho dos seres humanos, que respeite as diversidades culturais, étnicas e de gênero e que fomente a sustentabilidade ambiental e entre as gerações;
  3. A promoção e o respeito pelos direitos humanos e trabalhistas, fomentando um justo reconhecimento do trabalho de trabalhadores agrícolas e artesanais.

Outro objetivo fundamental do comércio justo é fomentar a cultura de um consumo responsável porque consumir significa eleger que tipo de desenvolvimento queremos.

CLAC - 2016, CLAC – 2016, Textos e fotografias tem todos os direitos reservados.