Região Cone Sul

Desde o Amazonas até a Patagônia, a região Cone Sul, com a sua extensão e diversidade geográfica produz cultivos tropicais e de clima temperado, oferecendo uma grande variedade de produtos para o Comércio Justo.

A Região Cone Sul em CLAC está composta por cinco países: Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai.

Existe um total de 80 organizações de pequenos produtores(as) e 21 plantações que inclui um total de 33.780 produtores(as) e 2.203 trabalhadores(as).

Principais produtos:

  • Argentina: vinhos, fruta e mel.
  • Brasil: café, suco de laranja, mel e frutas.
  • Chile: vinhos, fruta, nozes e mel.
  • Paraguai: açúcar.
  • Uruguai: mel.

Dados de interesse da região Cone Sul

A região possui sistemas de produção de grande escala e pequenas produções familiares que convivem no mesmo âmbito de produção e mercado. Desta maneira, a região abriga os principais produtores(as) de grãos e ao mesmo tempo milhares de famílias de pequenos produtores(as) que mantêm a produção de alimentos da população local.

Esta grande variedade favorece o desenvolvimento de tecnologias e acesso a mercados, onde os pequenos produtores(as) e empresas certificadas Fairtrade têm se mostrado altamente competitivos devido à implementação de alta tecnologia, sistemas de administração eficientes e a grande capacidade de trabalhar de maneira organizada.

A região possui três Coordenadoras Nacionais: Coordenadora de Comércio Justo do Chile, Coordenadora Paraguaia de Comércio Justo e Associação de Produtores Fairtrade do Brasil – BRFAIR. Os produtores da região também participam das Redes de Produtos de Café, Mel, Açúcar e Sucos, assim como também da Rede de Trabalhadores(as).

Características particulares da região Cone Sul

O Brasil é líder histórico na produção mundial de café, destacando-se nos últimos anos por seu grande investimento em tecnologia para oferecer um produto de alta qualidade, com o qual entrou no mercado dos cafés especiais oferecendo qualidade de bebida, consistência e volume. Dentro da certificação Fairtrade no Brasil, o café também é o principal produto em termos de volume, valor das vendas e número de famílias vinculadas com a produção.

Depois do café, em importância, vem a nível nacional o suco de laranja, sendo o principal produtor dentro do comércio justo. Outro segmento importante para o Brasil é a produção de frutas tropicais onde se destacam o mamão, a manga e o limão, produzidos por empresas comprometidas com o comércio justo e o bem-estar dos(as) trabalhadores(as).

O Chile e a Argentina são sem dúvida os principais produtores de vinho da América Latina e isto se reflete também no comércio justo, onde lideram a produção de vinhos de alta qualidade, predominando as uvas Cabernet Sauvignon, Cabernet Blanc, Carmenere, Merlot, Chardonay. Em sistemas de produção variados, orgânicos e convencionais e de grande escala e pequenos produtores. O mel e as frutas de clima temperado brigam pelo segundo lugar em importância em ambos países.

O Paraguai se destaca como o principal produtor de açúcar orgânico e Fairtrade da América Latina; enquanto que o Uruguai destaca-se com a sua produção de mel orgânico que lhes permite oferecer um produto de alta qualidade, produzido sob práticas de manipulação que favorecem a preservação do meio-ambiente, especialmente em ecossistemas de grande fragilidade e ameaçados pelo avanço da agricultura convencional.

A importância da Apicultura no Comércio Justo.

Você já conhece a Rede Mel de CLAC?

Não duvide em entrar em contato com a equipe operacional de técnicos de CLAC na região Cone Sul, se tiver alguma pergunta sobre o nosso trabalho, organizações, certificações ou produtos de Comércio Justo.

CLAC - 2016, CLAC – 2016, Textos e fotografias tem todos os direitos reservados.