Introdução

O gênesis do açúcar comércio justo na América Latina e no Caribe aconteceu nos anos 90´s. Esse maravilhoso evento permitiu que na atualidade a família açucareira certificada tenha se expandido por 11 países e que agrupe mais de 50 organizações de pequenos produtores(as) que produzem cana de açúcar, tanto orgânica como convencional na região.

A natureza tem provido a cana de açúcar com muitas possibilidades de derivados, o que abre opções para os produtores; já que pode produzir açúcares centrifugados, não centrifugados e outros produtos como biocombustíveis e bebidas espirituosas.

Estrutura

CLAC constituiu uma estrutura organizativa integrada por todas as Organizações de Pequenos Produtores(as). Por sua vez todas as organizações de cada produto, dos diferentes países, têm se unido e criado uma rede de produtores de cana de açúcar e seus derivados, conhecida como Rede Açúcar. A qual consolida seu destino democrático em Assembleia Geral.

Em CLAC definiu-se uma estratégia proativa e integral amparada na teoria da mudança que está vinculada por uma série de linhas estratégicas, tais como: fortalecimento e desenvolvimento organizacional, produção, mercado, gestão de cumprimento dos critérios Fairtrade e eixos transversais. Dita estratégia está ligada com as Redes de Produtores da Ásia e África.

As linhas estratégicas são a base para criar ações dinâmicas e um ambiente facilitador de um serviço sistêmico ao canavieiro e superar o desafio açucareiro de baixas vendas e queda de preços, por meio de:

  • Fortalecer o perfil organizacional e humano da Organização de Pequenos Produtores que permita competitividade e uma acertada tomada de decisões.
  • Maximizar o cumprimento dos critérios Fairtrade.
  • Assegurar a qualidade no processo agroindustrial, e comercial. Assim como a comunicação de histórias de impacto para poder alcançar abertura de mercado e maior transparência.

Desafios atuais

A Rede Açúcar está em contínua revisão e vigilância e na atualidade foram identificados os seguintes desafios principais:

  • O trabalho está enfocado a que o produtor de açúcar Fairtrade fortaleça seu perfil organizacional, administrativo e estratégico, assim como suas equipes humanas para enfrentar seus desafios, aproximá-las do mercado, encontrar alternativas de venda para o açúcar certificado por meio de alianças e pré-formas estratégicas que permitam maior competitividade e sustentabilidade. Além de integrar em cada uma dessas fases esquemas de comunicação e informação que facilitem a integração interna e uma correta tomada de decisões, controle e transparência.
  • Nosso desejo de superar a atual conjuntura açucareira de volatilidade em vendas e preços, com a tarefa de reativar a abertura do mercado para o açúcar e seus derivados e que se vejam traduzidas no incremento das vendas, por meio da valorização do princípio de relação direta, a longo prazo e com valor agregado. Paralelamente, deve-se consolidar a integração do industrial como parte fundamental da transformação da cana e do laço comercial com o comprador (mercado). Desta maneira, pode-se implementar um modelo de desenvolvimento por meio do uso da prima Fairtrade ou alianças com atores do modelo para incrementar o impacto organizacional, produtivo, social e ambiental nos produtores e suas comunidades.

Equipe da Rede Açúcar

Formou-se uma equipe operacional de especialistas ao serviço do produtor(a) em CLAC, que procura atender uma série de necessidades dos produtores diretamente, a partir do trabalho de Gestores de Fortalecimento e Desenvolvimento para cada país. Além disso, os processos são devidamente coordenados pelo Coordenador de Açúcar. Esta equipe operacional modelou por meio de uma folha de rota com as principais linhas de ação:

  1. União e fortalecimento organizacional, administrativo e financeiro das Organizações.
  2. Integração agroindustrial.
  3. Produção e mercado.
  4. Gestão dos critérios Fairtrade e Eixos transversais de CLAC.

Serviço ao produtor

Nossa missão e principal ativo é o produtor açucareiro. Todas as nossas metas apontam a um serviço “personalizado” ao produtor, no próprio lugar, utilizando as melhores ferramentas organizativas e tecnológicas. Assim como adequando o nosso trabalho e respeitando as características geográficas, jurídicas, sócio-políticas e culturais que cada país açucareiro possui.

Razão pela qual e conhecendo a realidade açucareira e o perfil dos produtores, implementa-se um processo de inclusão, participação solidária e integração ética de forma natural e dinâmica da cadeia certificada com o fim de garantir maior valor agregado e a sustentabilidade produtiva.

Buscamos uma dinâmica de sensibilização com todos os atores do modelo Comércio Justo, por meio da realização de atividades como encontros regionais e trocas de experiências entre produtores(as).

Consulte as últimas notícias e novidades da Rede Açúcar

Infográfico Rede Açúcar

Não duvide em entrar em contato com CLAC para ajudar você a resolver qualquer consulta sobre o nosso trabalho e o benéfico impacto do Comércio Justo em nossas organizações, redes, território e sociedade.

Será sempre um prazer atendê-lo!

CLAC - 2016, CLAC – 2016, Textos e fotografias tem todos os direitos reservados.